Meu Amor

Tu és a beleza do pôr-do-sol e do amanhecer da noite,
tu és o vento que sopra nas montanhas e empurra as águas do Leste para o Litoral
o vento que faz ecoar a alegria dos meus sorrisos,
tu és as ondas das praias de todos os oceanos juntos
Mulher que enxuga as enxurradas de água que correm no meu rosto, como nas grutas do N´zenzu, quando triste estou
Aquela que seca-me o rosto com um carinho terno, beijo suave e um fraterno abraço
És uma sentinela no conjunto de estrelas que conto infinitas nas noites reboliças sem sono
És luz na imensidão do escuro que paira quando triste estou!
Tem magia o teu tocar de dedos sobre o meu rosto e corpo ansioso!
É delicioso sentir a delícia dos teus lábios no meu beijar
És o tudo do meu viver, meu querer, meu amor
Quero-te somente comigo, és o meu bem-querer!
Desculpa se alaguei as ruas da tua vida, com as minhas águas de tristeza
Quero agora e sempre flori-las com o meu serpentear de corpo e flashear de sorrisos
Não prometo te prometer ser…
pois serei a tua flor de jasmim, enquanto me beijas,
não teremos fim enquanto transcorrerem as semanas, serás o meu guarda enquanto eu estiver na chuva
Não me maltrates nunca, senão estarei morto…
Quero ser a tua lua ao provares o meu mel
Sou teu e tu serás sempre minha
Sou a tua terra e tu, o meu céu…

Por Filipe Lema

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *